Viaje comigo!

Quer saber das novidades?! Se cadastre e receba as dicas direto no seu e-mail! É uma alegria poder compartilhar minhas amabilices com você!

O QUE FAZER EM FOZ DO IGUAÇU | PARANÁ

Geograficamente convidativa, Foz do Iguaçu não atrai só por compor a tríplice fronteira. Vizinha de Puerto Iguazu, na Argentina e de Ciudad del Este, no Paraguai, Foz divide com os países dois dos principais pontos turísticos que oferece aos viajantes: as Cataratas do Iguaçu e a Itaipu Binacional, a maior usina hidrelétrica do mundo em geração de energia. Só nesse parágrafo você já descobriu duas respostas para a clássica pergunta: o que fazer em Foz do Iguaçu?!

Preparada para acolher, a cidade conta com mais de 30 mil leitos que vão de hostels, bed and breakfast e pousadas a luxuosos hotéis cinco estrelas que, por si, são verdadeiras atrações. Nessa ida a Foz, me hospedei no Hostel Poesia, uma opção econômica e inspiradora literariamente falando! (Sim, você leu certo – é literariamente mesmo, de literatura!). Conto mais sobre o hostel nesse post aqui.

C79A19A9-F895-4C73-BAA0-9E21F31D046A

É que uma noite bem dormida se faz fundamental entre um dia e outro de passeios nesse destino que proporciona intensas experiências turísticas. Com atrativos naturais, culturais e espirituais, montar um roteiro enxuto pode ser um desafio. Então, para facilitar o planejamento de vocês, vou explicar um pouquinho sobre cada uma das opções. (No fim do post tem algumas dicas para economizar!). 

Importante: embora Foz do Iguaçu não seja uma cidade grande (ela tem 258 mil habitantes), a distância entre os pontos turísticos pode surpreender – principalmente se você não estiver de carro. Para otimizar a viagem, sugiro pensar no Transflix, uma modalidade de transporte oferecida pela Loumar Turismo em que uma van busca na porta do hotel e leva até as Cataratas brasileiras e argentinas, usina de Itaipu, Duty Free Shop, compras no Paraguai, complexo Dreamland, Parque das Aves, Noite Italiana e inclui também o transfer de ida e volta para o aeroporto. É bem simples: você agenda os horários em que será buscado e pode alterar facilmente pelo telefone. A escala pré-definida está no site da agência de turismo. Vantagem: dá pra usar quantas vezes você quiser num período de sete dias. Eu testei e recomendo. Aí, para completar o roteiro com o Templo Budista, Mesquita Árabe e Marco das Três Fronteiras, a Loumar oferece o city tour, que é naqueles ônibus turísticos abertos, com guia e tudo que esses passeios têm direito.  

Cataratas do Iguaçu 

Eleita como uma das sete maravilhas da natureza, as Cataratas do Iguaçu fascinam pela imponência: são 275 quedas distribuídas num trecho do gigantesco Parque Nacional do Iguaçu – o maior remanescente de floresta atlântica do Brasil. A estrutura do parque é completa: a entrada pelo centro de visitantes conta com restaurante (fast-food), loja de souvenirs e guichês para compra dos ingressos, que podem ser adquiridos também nos totens de autoatendimento e pela internet. 

BDD6E698-0708-4C90-B5B8-6282FD9B3D05

Num ônibus panorâmico, o visitante é conduzido até quatro paradas:  as duas primeiras são a da Trilha do Poço Preto e a do Macuco Safári (indicadas para quem compra os passeios à parte. Até aqui, não há vista das quedas d’água), a terceira parada é chamada Trilha das Cataratas – ela fica na frente do Belmond Hotel das Cataratas , aquele cor-de-rosa. É desse ponto que o visitante tem o primeiro contato visual com as Cataratas do Iguaçu. De um mirante é possível contemplar as quedas!

C4AD80BF-2FC7-499D-9858-E0E47F20E750

Desse ponto dá pra ir caminhando até a passarela ou, então, pegar o ônibus novamente e desembarcar na estação Porto Canoas – a última parada. Na estação você encontra a estátua do Santos Dumont – responsável pelas quedas terem se tornado espaço público (quando ele conheceu as Cataratas do Iguaçu, foi até Curitiba pedir para que o governo desapropriasse as terras, tornando-as de utilidade pública), o restaurante Porto Canoas (que oferece buffet no almoço), opções de café e lanches além de lojas de suvenir. Na descida para a passarela há outra loja de presentinhos. 

2B127F63-43BB-4529-AE20-2F790FD112D5

Dica: caso você esteja com mochila e/ou pertences que não possam ser molhados, invista numa capa de chuva. Minha recomendação? Leve apenas o celular dentro de uma capinha daquelas de plástico e o cartão/dinheiro caso precise comprar algo. Passe uma camada extra de protetor solar e deixe a passarela para o fim do passeio – assim você não precisa reaplicar o protetor – logo, estará livre, leve e solto para curtir a energia da natureza sem preocupações! 

Veja mais informações sobre o passeio aqui.

Para quem quer sentir a energia da natureza com uma dose extra de adrenalina, a indicação é o Macuco Safari. Você pode comprar o passeio pela internet ou diretamente no parque. Assim que desembarca na segunda parada do ônibus, o visitante encontra uma estrutura com loja de conveniência, centro de informações e banheiros. Aqui é o local de embarque para os carros elétricos que conduzem até a estação onde fica o acesso aos botes. 

Depois de uma breve trilha motorizada, onde o guia explica sobre algumas especificidades da mata atlântica, o visitante desembarca num deck de madeira. O local conta com loja de souvernirs – onde dá pra comprar capa de chuva (honestamente? não ajudam muito! a ideia do passeio é se molhar, não é?) – e também banheiros, vestiários e guarda-volumes (você compra a ficha e pode deixar suas coisas no armário durante o passeio). 

B0055B15-213A-4226-AA65-6A4646657B79

Uma espécie de vagão num trilho morro abaixo é a última etapa antes de chegar aos botes. Aí a diversão começa. O passeio, em si, é curtinho. Dura, em média, uns 20 minutos. Mas, a adrenalina de entrar embaixo das quedas e navegar pelas águas turbulentas do Iguaçu é indescritível. Todo viajante deveria encarar essa aventura! Para saber mais sobre o passeio, é só clicar aqui..

Se programe: As Cataratas do Iguaçu abrem às 9h e fecham às 17h. Não deixe para chegar no fim da tarde. Tente estar no parque, no máximo, até às 16h, para conseguir descer até a passarela. De preferência, chegue cedinho. Para mais informações, acesse o site oficial.

Parque das Aves 

Na frente das Cataratas do Iguaçu, do outro lado da avenida, está o Parque das Aves. Numa área de 16 hectares de mata atlântica restaurada, os visitantes têm acesso a mais de 1.400 aves de cerca de 150 espécies – metade delas é fruto de apreensões. Tem tucanos, araras, flamingos, harpias… além de um borboletário e répteis, como jacarés, sucuris e jiboias. É um passeio lindo! A versão básica e autoguiada dura em torno de uma hora e meia. Outras opções são o Backstage Experience, que inclui a visita aos bastidores do parque – inclusive, você pode alimentar as aves! – e o Forest Experience, uma visita noturna conduzida pelos índios guaranis, com direito a jantar e fogueira.  

Sugestão: você pode colocar o Parque das Aves e as Cataratas do Iguaçu no mesmo dia no seu roteiro!    

36ACA4A3-01D2-430F-86FF-CE48FB4D5F94

Se programe: O Parque das Aves funciona todos os dias das 8h às 17h30. Os ingressos podem ser comprados presencialmente nos guichês ou nos totens de autoatendimento e também pela internet neste site.

Itaipu Binacional 

A Itaipu é a maior usina hidrelétrica em produção de energia do mundo – são mais de 2.5 bilhões de MWh desde o início das operações, em 1984. Para visitar a usina, sugiro reservar um período inteiro do dia. O passeio panorâmico traz uma visão geral da usina – dos vertedouros ao mirante central, de onde é possível contemplar a imensidão da obra. No mirante você encontra banheiros, lanchonete e loja de souvenirs, além do painel “Barrageiro” assinado pelo artista paranaense Poty Lazzarotto, feito em homenagem aos operários que trabalharam na construção da usina.   

Outra opção de passeio é o Itaipu Especial, um tour pelo interior da usina. Já fiz os dois passeios, mas, confesso que a grandiosidade das catedrais, vistas de pertinho e o zunido das turbinas é impressionante. Me senti pequenininha perto de peças tão grandes. Para vocês terem ideia, por hora, a cada dois condutos de água (que são aqueles “tubos” enormes) passa o equivalente à vazão média das Cataratas do Iguaçu. Nesse tour a gente visita também a sala de controle da Itaipu, que fica exatamente na fronteira do Brasil com o Paraguai. 

Com a construção da barragem, foi aberto um lago que se transformou no 7o maior reservatório do Brasil. É pelas águas do Lago de Itaipu que os visitantes podem navegar e encerrar o dia com um pôr do sol no Kattamaram. A embarcação tem 35 metros de extensão e uma estrutura super confortável que conta com ambiente climatizado e convés coberto, com mesas e cadeiras, de onde a gente curte o espetáculo da natureza. Uma ótima pedida para o fim de tarde!  Esse passeio pode ser “casado” com o Tour Panorâmico ou com o Itaipu Especial. Para isso, programe os horários – reserve o primeiro turno da tarde para o tour geral. 

9DA898AC-1899-43D1-851E-3781AB611E58

Além dos 3 passeios que eu comentei acima (e que vivi!), a Itaipu tem também um show de luzes à noite (Itaipu Iluminada), um Refúgio Biológico (com 50 espécies!), um Ecomuseu e um Polo Astronômico – feito para visitar durante a noite. 

Se programe: Cada um dos passeios acima tem suas especificidades. Os detalhes estão disponíveis no site oficial da Itaipu. 

City Tour 

Lembram que eu falei sobre o City Tour da Loumar Turismo?! Recomendo e acho uma boa pedida porque é um tour rapidinho em que você roda o centro da cidade e três pontos turísticos – distantes um do outro e que exigiriam uma logística mais complexa. São eles: 

Marco das Três Fronteiras 

Comentei no começo do texto sobre a posição geográfica privilegiada de Foz do Iguaçu… É no Marco das Três Fronteiras que a gente entende isso muito bem. O marco, em si, comemorou 116 anos da primeira inauguração em 2019, no entanto, passou por recente ampliação. A nova estrutura, inspirada nas missões jesuíticas, inclui um centro de visitantes com recepção e loja de souvenirs, um restaurante temático e uma praça gastronômica, além de um pátio pensado para impressionar – com a instagramável plaquinha que aponta os três países, é onde está o marco em si, agora adornado pelo chafariz (que fica mais bonito ainda à noite). De terça a domingo, a partir das 20h, acontece um show cultural. Dica: o pôr do sol é lindo quando visto daqui!

Se programe: O Marco das 3 Fronteiras está aberto para visitação das 14h às 23h (mas a bilheteria só fica aberta até 22h). Você pode comprar o ingresso diretamente nesse link aqui.

Templo Budista Chen Tien 

Antes de chegar ao Templo Budista – que tem uma vista linda de Foz do Iguaçu e de Ciudad del Este – a guia conta a história de Buda. Ele teria sido um homem muito rico, porém infeliz. Na busca pela felicidade, optou pela pobreza. No entanto, não a encontrou e quase morreu de fome. Aí, durante uma meditação, chegou à conclusão de que precisava encontrar um ponto de equilíbrio. Siddhartha Gautama é considerado o primeiro buda – o que atingiu o nirvana, um estado profundo de calma, paz e pureza dos pensamentos. É a estátua dele deitado (uma das 120 espalhadas pelo terreno) que fica em frente ao  Santuário Ksitigarbha. O nome na placa está como Shakyamuni, que é a denominação que Siddhartha recebeu depois de ter tido a iluminação sobre a necessidade de equilíbrio.

B3F2405D-F2A6-4D58-BE2D-133E4D297A44

Dentro do santuário, 18 estátuas de Arahants representam aqueles que atingiram a iluminação espiritual e, portanto, são considerados guardiões do templo. 

No jardim, destaque para as 108 estátuas de 2.5 metros de altura. São os Amitabha, que representam cada uma das reencarnações de Buda na Terra. As mãos são postas em gestos de meditação e boas-vindas. 

3C2A99C6-EE5D-42B1-A1E0-B7FE87E08E80

O Buda mais conhecido, na versão que representa fartura, é uma das maiores estátuas do templo, com 7 metros de altura e um simpático sorriso a recepcionar os visitantes. Como é um local de oração, algumas orientações são dadas: não subir nas plataformas; não tocar nas estátuas; não entrar com bicicletas, motos, patins e animais; não consumir bebidas alcoólicas; não fazer piqueniques pelos jardins; não fotografar o interior do Templo. O que está mais que permitido é desfrutar da paz que emana do lugar, curtir os jardins e conhecer mais sobre o budismo! 

Se programe: A visitação ao templo é possível de terça a domingo, das 9h30 às 16h30. A entrada é gratuita. 

Mesquita Omar Ibn Al-Khatab

Você sabia que Foz do Iguaçu tem a segunda maior comunidade árabe do Brasil (a primeira é a de São Paulo)?! É na Mesquita Omar Ibn Al-Khatab que os fiéis se encontram para as orações diárias. (Nesse post AQUI falo sobre a comunidade de Curitiba e explico um pouco mais sobre o islamismo). 

5A61AFDB-81E9-4DFA-84AD-62B214548D8A

O templo da religião muçulmana, que impressiona pela arquitetura distribuída na construção de 15 metros de altura, é aberto para visitação fora dos horários de celebrações. Lembrando: é preciso respeitar algumas regras, que incluem não usar shorts ou roupas que deixem o corpo exposto, tirar os calçados antes de entrar, falar baixo e, no caso das mulheres, usar um véu. 

Se programe: A visitação está permitida de segunda a sexta-feira das 9h às 11h30 e das 14h às 16h30. Nos sábados o horário vai das 9h às 11h30 e aos domingos a mesquita é aberta apenas para a comunidade árabe. A entrada é gratuita. 

Blue Park 

O Mabu Thermas Grand Resort é um dos maiores hotéis de Foz do Iguaçu. Recentemente, eles lançaram o Blue Park – que é uma praia artificial com areia de verdade, águas termais e um simulador que gera 9 tipos de ondas de até 1,2 m de altura. A estrutura é completa, um verdadeiro complexo de lazer. Com praia termal, pesca e tirolesa, lojas e praça de alimentação. É uma ótima pedida para viagens em família e também para driblar o calor do verão de Foz do Iguaçu. 

E726EEE0-BFBD-422B-9E59-752BB5FB3C4A

Se programe: O parque tem ingressos com valores diferenciados para adultos e crianças e oferece uma opção de combo, em que, quanto mais dias você compra, mais barato fica! O Blue Park funciona das 10h às 17h (no horário de verão, feriados e no mês de julho, o fechamento é às 18h!) e só está fechado nas terças-feiras. 

 BÔNUS 

Iguazu Experience 

Sabe aquele bife de chorizo delicioso que você vê quando pesquisa sobre a Argentina nas imagens do google?! Ele é real e está pertinho, do outro lado da ponte e da aduana que conectam o Brasil à Argentina. O jantar com esse prato típico é só um dos atrativos do Iguazu Experience, um roteiro noturno que a Loumar Turismo oferece. A agência proporciona uma experiência deliciosa por Puerto Iguazu, que inclui uma breve degustação de vinhos e espumantes numa adega (com tempo suficiente para comprar os seus rótulos favoritos!), jantar com entrada, prato principal e sobremesa (bebidas à parte) e apresentação de tango – e um encerramento no Ice Bar, o famoso bar de gelo, onde a temperatura atinge dez graus negativos. A saída de Foz do Iguaçu acontece por volta das 18h30/19h e a chegada no Brasil é ali por meia noite. Estão incluídos no passeio o transfer de ida e volta, a degustação, o jantar e a apresentação (sem bebidas) e a entrada do Icebar (que tem bebidas liberadas durante os 30 minutos que a gente passa dentro do gelo!).  

EE2E3B90-E635-46BE-90C7-97B8240DB751


Se programe: O passeio acontece de terça a domingo. Para entrar na Argentina você precisa apresentar o RG (com menos de 10 anos de emissão) ou o passaporte. Saiba mais aqui. 

ECONOMIZE ! 

Existem várias formas de tornar seu roteiro por Foz do Iguaçu mais econômico. 

Passaporte 3 Maravilhas: inclui a entrada das Cataratas do Iguaçu, a Visita Panorâmica em Itaipu e a entrada no Marco das Três Fronteiras. Dá direito à visita gratuita ao Ecomuseu de Itaipu, 50% de desconto nos estacionamentos e 10% de desconto na praça de alimentação, serviços de fotografia e lojas de souvenirs dos atrativos. 

Separados os ingressos custariam: R$43,00 Cataratas + R$42,00 Itaipu Panorâmica + R$24,00 Marco das 3 Fronteiras = R$109,00. No Passaporte das 3 Maravilhas, o total sai por R$99,00* (valor para adultos brasileiros válidos em agosto de 2019. Sempre sempre sempre consultem os valores novamente nos sites oficiais quando estiverem fazendo os roteiros e planejamentos de vocês!). 

Transporte Público: caso você seja o estilo de viajante raiz, que não abre mão de explorar a cidade em sua completude – ou seja, incluindo o ônibus – a boa notícia é que Foz do Iguaçu é muito bem servida de ônibus que conectam o centro aos atrativos turísticos. Isso vale também para o acesso ao Paraguai e à Argentina. Essa alternativa serve para quem tem um orçamento mais enxuto e um roteiro com mais dias disponíveis (já que o tempo dos trajetos é maior com transporte público). O mapa do transporte público está disponível no site da prefeitura, para consultar, clique aqui.

Táxi, Uber ou 99 (app): testei as três versões. Como em todas as cidades, Uber e 99 são mais econômicos. Sugiro comparar a estimativa entre os  aplicativos. Sugestão: se você tiver voo de madrugada ou em horários não-comerciais, chame um táxi. Embora o Uber funcione bem, em horários menos movimentados há pouca oferta de carros. Aí, é melhor não arriscar! 

Proximidade: Otimize seu roteiro organizando a programação por proximidade! As Cataratas do Iguaçu e o Parque das Aves ficam a 24 km do começo da Avenida das Cataratas – que está no centro da cidade. A Itaipu, a 12 km. Mesma distância do templo budista, e eles ficam na mesma direção. Ou seja: caso você opte por fazer os deslocamentos “por conta”, tente encaixar essas atrações no mesmo dia! 

Legal saber!! 

Você pode ter um carimbo no passaporte com a sua passagem pela Itaipu Binacional e também no Parque das Aves! É só pedir nos guichês! Fica uma graça! 

Essas são as dicas gerais da passagem do blog Amabilices por Foz do Iguaçu. Caso você tenha vivido alguma experiência imperdível por lá, deixa aqui nos comentários! 

 

Autor(a) do post
Amabyle Sandri

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Siga o Amabilices no Instagram e acompanhe em tempo real todas as nossas viagens e aventuras por esse mundo lindo.

Junte-se ao Instagram