Viaje comigo!

Quer saber das novidades?! Se cadastre e receba as dicas direto no seu e-mail! É uma alegria poder compartilhar minhas amabilices com você!

MESQUITA IMAM ALI IBN TALIB: BELEZA E FÉ NO CENTRO HISTÓRICO DE CURITIBA

Tire os calçados. Vista o véu. Dispa-se dos preconceitos. É preciso estar aberto, sobretudo, para entender. A Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib, que encanta os olhos, transborda o coração… Transcende o pensamento!

1

Quem visita o centro histórico de Curitiba, no Paraná, (geralmente, para passear pela famosa feirinha que ocorre aos domingos), já deve ter deparado com a construção. A cúpula central e as torres laterais, chamadas minaretes (do árabe manar | torre) se distinguem em meio à paisagem urbana. É o colorido que convida o olhar. A cartela de azuis, emendada ao céu da manhã ensolarada, faz sentir que amarelo – que interliga os arabescos dos azulejos – é extensão do sol. As inscrições em árabe anunciam a sacralidade do lugar.

3

O chão é forrado com tapetes persas, voltados para Meca. Para essa direção, as preces são feitas, cinco vezes por dia, quatro delas, na mesquita: do meio-dia, da tarde, do poente e da noite. Os visitantes podem acompanhar. No horário das orações, homens e mulheres ficam em espaços separados por biombos indianos. A divisória serve para manter a privacidade da ala feminina. No entanto, na contramão das religiões tradicionais, no islamismo homens e mulheres têm direitos e deveres iguais. (Salvo a possibilidade de ser líder espiritual. No entanto,  as mulheres podem ser doutoras em teologia).

4

No altar, onde líder religioso faz as pregações na sexta-feira – considerado o dia sagrado -, o cesto de pedras anuncia: é preciso estar sempre atento para lembrar – somos feitos de material maleável, a argila, o pó… e, inevitavelmente, a ele voltaremos. Por isso, durante todas as orações, a pedra está presente, a fim de lembrar da humildade, sempre. A explicação foi dada por Gamal Oumairi. O professor de teologia, especialista em docência do ensino religioso, foi meu “guia” durante a visita (fora de hora), numa atípica segunda-feira.

12

Gamal esclareceu inúmeras dúvidas sobre o islamismo. Com ele, descobri que, na religião islâmica, Jesus é considerado um profeta – e todos os profetas são vistos como modelo a seguir. No entanto, Muhammad (Maomé), que nasceu 570 anos depois de Cristo, é tido como o mais perfeito dos profetas. É nele que eles se espelham.

Mas, por que Muhammad?! Segundo as escrituras, o profeta teve revelações entre os anos de 610 e 623. Ele memorizava os versículos e os repassava para dezessete escribas. Mas, nunca pode escrever, pois era analfabeto (o que reforça a certeza de que as revelações eram legítimas).

5

Nas pinturas do teto da Mesquita, além de frases do Alcorão, estão as palavras que sintetizam os atributos divinos. Ao todo, são 99. Cada uma dessas característica é estudada nas aulas de religião islâmica, realizadas ali mesmo. Para conhecer mais sobre a religião, a comunidade islâmica disponibiliza uma rica bibliografia – em árabe e também traduzida. (A comunidade em Curitiba tem uma editora, que já publicou seis obras. A ideia de ter editoras próprias é evitar a distorção do conteúdo).

Além de estudar e orar (cinco vezes ao dia), é dever visitar, pelo menos uma vez na vida, Meca, na Arábia Saudita. Na cidade está o santuário de Kabah, considerado o único lugar da Terra tocado por forças celestes. Sem contar o fato de que, em Meca, nasceu e foi enterrado Muhammed (560 – 672). Lá, é realizado um ritual de dez dias para que o fiel seja considerado um peregrino.

6
Mabasha | Terço islâmico. Nele, se repetem: 34 vezes “Deus é o maior”, 33 vezes “Louvado seja Deus” e 33 vezes “Glorificado seja Deus”.

A Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib é o centro de encontro do islamismo em Curitiba – a comunidade foi fundada em 1957. E os números no Brasil impressionam: são um milhão e meio de mulçumanos no país – do Rio Grande do Sul ao Amazonas. Só no Paraná, é possível visitar treze mesquitas e oito centros islâmicos.

Para saber mais, a orientação é acessar o site do Instituto Brasileiro de Estudos Islâmicos ou visitar, pessoalmente, uma das mesquitas.

7

Dica: vá, de coração e mente abertos! Esteja receptivo para constatar as semelhanças nas condutas da fé e seja compreensivo com os fundamentos divergentes da religião que você escolheu. Mais que um ponto turístico para incluir na lista de lugares a visitar em Curitiba, a Mesquita Imam Ali ibn Talib é um convite à expansão da fé.

Anota aí:

Mesquita Imam Ali ibn Talib

Rua Kellers, 383 – São Francisco, Curitiba – PR, 80410-100, Brasil

(41) 3222-4515

Horário de visitação: Domingos | Das 10h30 às 13h30

Dica: vá com roupas que não deixem o corpo exposto. A mesquita disponibiliza o véu para as mulheres. O templo disponibiliza também livros islâmicos e o sagrado alcorão para compra no local.

Autor(a) do post
Amabyle Sandri

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Siga o Amabilices no Instagram e acompanhe em tempo real todas as nossas viagens e aventuras por esse mundo lindo.

Junte-se ao Instagram