Viaje comigo!

Quer saber das novidades?! Se cadastre e receba as dicas direto no seu e-mail! É uma alegria poder compartilhar minhas amabilices com você!

AS ONDAS GIGANTES DE NAZARÉ | PORTUGAL

Nas pedras que formam o farol, a observar o oceano sem fim, o tom é de poética solidão. A 130 quilômetros de Lisboa, a Nazaré de Portugal pouco teria a ver com a de Israel, não fosse o ponto turístico que leva nome de anjo. Se na cidade ícone do cristianismo, Gabriel marcou a história, na vila que permeia os sonhos dos surfistas é Miguel quem dita o tamanho da coragem.

IMG_9167

O Forte de São Miguel Arcanjo é o ponto de observação das ondas gigantes – que atingem até 30 metros de altura. Dali, é possível ver certinho o resultado de uma falha geológica, conhecida como Canhão de Nazaré. As ondas passam por esse “erro da natureza” ser dissipar energia e se tornam as maiores vistas no litoral português.
Para entender melhor, recomendo assistir a este vídeo:

Quando li sobre o tal canhão, não entendi muito o que queria dizer. Até que, à noite, numa lojinha, ouvi um barulho que julguei ser um trovão – e, na verdade, era o impacto das ondas nas pedras. (Penso eu que foi um bom nome, dada a inevitável ampla utilização do termo “canhão”! rs).
No dia em que cheguei a Nazaré, o entardecer caía sobre o mar e as ondas tinham tamanho discreto. Depois de vários quilômetros a mais (obrigada GPS pelas orientações estratégicas para fazer chegar no pôr do sol), Nazaré veio como uma brisa em tarde quente, um carinho para o corpo cansado. Fiz tudo de carro, inclusive chegar bem pertinho do farol.
Olha o valor da multa!!
Olha o valor da multa!!
O tempo estava fechado quando cheguei. O vento do Atlântico judiou um pouco, mas a vista compensou qualquer contratempo. O Forte de São Miguel Arcanjo tem um museu, com exposição fotográfica, que funciona num período específico do ano. Estive em Nazaré em Outubro, por isso, não pude visitar. Os horários da placa podem ter sido alterados. Verificar antes de ir! (Não encontrei o site oficial).
IMG_9212
Aí Deus, numa demonstração plena de amor, abriu o céu e mandou esse pôr do sol magnífico – com direito a pássaros!
Pertinho do farol está o Sítio de Nazaré – a principal praça da cidade. Por ali, ficam reunidos artesãos locais (as mulheres usam roupas típicas!!) e são vendidos souvenires e doces tradicionais. Tem também a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré. Do outro lado da rua, está o Miradouro do Suberco. Dali dá pra ver o penhasco e uma capelinha, a Erminda da Memória.
A cidade pode ser incluída num roteiro com Fátima e Alcobaça. Há várias agências que fazem o passeio (troque uma ideia com o pessoal do hotel). Dá para ir também de ônibus. A Rede Expressos tem passagens quase que de hora em hora (depende do dia). A viagem dura 1h50 e custa em torno de 10 euros.
Vale a pena?! Se você estiver em Portugal e com um dia extra, vale super a pena! Conheci, no mesmo dia, Fátima e Nazaré e, embora a passagem pela cidade tenha sido relativamente rápida, valeu as horas de viagem! Não tenha medo: inclua no roteiro – principalmente, no inverno, quando as chances de encontrar as ondas gigantes são maiores.
Tem outras dicas?! Deixe nos comentários! Beijo!
Autor(a) do post
Amabyle Sandri

Comentários

1 Comentário
  1. postado por
    Cristiane Souza
    mar 29, 2017 Reply

    Excelente! Obrigada por compartilhar sua experiência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga no Instagram

Siga o Amabilices no Instagram e acompanhe em tempo real todas as nossas viagens e aventuras por esse mundo lindo.

Junte-se ao Instagram